Todos os desejos de ir mais longe, abrir horizontes, viajar, aprender, escrever, defender a verdade que achamos ser a única, confrontam-se hoje com a obrigatoriedade de clareza de propósito, boa organização,  regras e princípios  e, em geral, com  a necessidade de grande pragmatismo e de uma perspectiva a longo prazo. O optimismo e empenho têm assim de se submeter a uma ordem específica, sem a qual não haverá desenvolvimentos. Para que essa ordem se defina é preciso também escolher parceiros, desafiar os equilíbrios existentes e estar pronto a cortar certas relações para que outras melhores tenham espaço para nos ajudar a fazer as transformações estruturais em que estivermos empenhados. Começa assim a semana com a Lua conjunta a Mercúrio e a Saturno em Sagitário, num sextil a Marte em Balança e semi-sextil a Plutão em Capricórnio. Marte e Plutão estão em quadratura e são os regentes do Sol, Vénus e Júpiter em trânsito no Escorpião. Ou seja, estamos passionalmente envolvidos em ir ao fundo das questões, revolver entranhas e desafiar o poder para termos a certeza que somos nós que estamos em controlo mas isso tem um custo ou aliás uma necessidade: a de optar por novas parcerias, novas leis, novos acordos que se enquadrem nas apostas de futuro bem esclarecidas que a Lua, Saturno e Mercúrio em Sagitário sugerem. O trígono destes planetas a Urano em Carneiro e ao Nódulo Norte em Leão diz-nos que temos de agir pelas nossas cabeças, intuição ou impulso, mas cuidado com fantasias alimentadas pelo trígono de Vénus a Neptuno em Peixes.

Anúncios