O que nos ocupa neste arranque de semana são provavelmente as relações, ou melhor, o equilíbrio das relações, se há justiça entre o dar e o receber, se nos espelhamos ou se espelham em nós, se há resposta, se respondemos. É a Lua em Balança que instintivamente nos move para essa área dos relacionamentos, tingidos pelo sonho do ideal, de vivermos a verdade das nossas emoções ou convicções, com Vénus regente da Balança em trânsito em Sagitário, trígono a Neptuno em Peixes.  Mas a paixão dos sentimentos tem de ter tradução é a fundo que nos dedicamos a aprofundar o sentido dos laços que nos unem e nos separaram para regenerar as relações, para o bem ou para o mal, porque o que importa é vivermos a verdade que o coração dita, com Marte e Júpiter em Escorpião.  Júpiter é o regente de Sagitário – o que aponta a flecha para a verdade última- e é sob a sua energia que transitam agora nesse signo,  para além de Vénus, o Sol, Mercúrio e Saturno, todos estes em trígono a Urano em Carneiro. Assim, até à Lua Nova de dia 18 vamos progressivamente avaliando o balanço das relações, abandonando ideias,  esquemas e partilhas de poder que não correspondam à maneira como queremos ser, viver e projectarmo-nos no futuro. Interessa agora mergulhar no que deve ser reformado, eliminar pulsões, resolver carências, descobrir a essência e apostar nela, com Marte e Júpiter em Escorpião e Saturno em Sagitário. Plutão em Capricórnio em sextil a Júpiter diz-nos que isso será  uma tomada de poder e que é possível mover montanhas, desde que acreditemos.

Anúncios