Tal como ontem estamos ainda hoje sob um potente alinhamento de planetas que nos permite fazer verdadeiras revoluções na organização das coisas, nas relações, em casa, no trabalho, nas estruturas de poder. A diferença entre ontem e hoje é que ontem vibramos com a tensão do que tem de ser mudado e hoje libertamo-nos das amarras que ainda nos prendem ao passado e que vão permitir, nos próximos dois dias, redefinir o controlo das situações amorosas, financeiras, políticas. O empenho, força e potencial de mudança da ordem das coisas vem da conjunção de Plutão,  Sol e Vénus em Capricórnio, em sextil a Júpiter conjunto a Marte em Escorpião.  A Lua, ontem em quadratura aos planetas em Capricórnio e hoje oposta a Urano, sempre em Balança, põe o barómetro das emoções no equilíbrio ou disparidade das relações em que estamos envolvidos, primeiro para que se chegue a um extremo de tensão que force uma transformação, segundo para nos livrarmos de dependências ou de padrões de respostas.

Pelo final do dia, a Lua faz sextil a Mercúrio em Sagitário, entra em Escorpião e faz novo sextil a Saturno, promessa de boas oportunidades para explicarmos e concretizarmos essa conquista de poderes.

 

Anúncios