Terá de ser com sobriedade que afirmamos hoje o que desejamos ou mostramos do que somos capazes. Temos certamente de tomar posições mas é bom que não nos deixemos ir atrás das nossas próprias palavras ou entusiasmos. A contrariedade é inevitável se exagerarmos ou não tivermos atenção ao que tem de ser revisto para que as coisas corram bem. A Lua em Leão conjunta ao Nódulo Norte, trígono a Mercúrio retrogrado em Carneiro, quincúncio a Neptuno em Peixes e quadrado a Júpiter em Escorpião simboliza essa necessidade de assumir algum protagonismo, repensado a lógica até agora seguida, evitando fantasias e cortando na tendência para exagerar. O Sol em Carneiro quadrado a Marte e Saturno conjuntos em Capricórnio é a panela de pressão que impede a expressão dos impulsos, frustra a vontade e contem as acções, mas agrava brutalmente a tensão. Esta tem de se libertar por algum  lado e para isso podemos contar com a conjunção de Vénus a Urano em Carneiro, desde já e nos próximos dias, um aspecto que nos traz surpresas libertadoras ou  que permite que sejamos nós mesmos os impulsionadores de rupturas.  Nas relações, nas finanças,  nos equilíbrios pessoais, colectivos ou políticos, algo tem de mudar e a repressão não vai chegar para conter a necessidade de evolução e mudanças de perspectiva.  É bom ser sóbrio e flexível para liderar o processo em vez de ficar vítima das tensões. Há que falar consciente dos limites e das liberdades em causa.

Anúncios