Com emoções tão intensas como as que se geram este fim-de-semana, há pouco mais a fazer do que o esforço para reagir apenas com sentido prático a todas as provocações ou impulsos. A Lua Cheia em Balança, oposta ao Sol e a Mercúrio retrógrado em Carneiro, quadrados a Marte e Saturno em Capricórnio revela todas as tensões entre o que queremos mudar na ordem das coisas- em casa, trabalho, sociedade-e os bloqueios e respostas agressivas a esses  propósitos. Ou então a enorme dificuldade de consenso e possibilidade de transformação das estruturas existentes onde queremos impôr a nossa visão.  Á hiper sensibilidade e possíveis conflitos de sábado segue-se no domingo pela tarde libertação das restrições  com a oposição da Lua a Urano em Carneiro e mantendo-se ainda a quadratura de Sol e Mercúrio a Saturno. Como o regente da Balança, onde se dá a Lua Cheia- é Vénus e esta está em trânsito em Touro pode bem ser o valor que atribuímos às coisas ou o equilíbrio entre o que damos e o que temos de volta em termos palpáveis que mais tensão pode causar.  O facto de Vénus se aproximar de um trígono a Saturno anuncia a possibilidade de estabilizar reformas e a posse de bens mas isso requer sentido prático, pés na terra, contas bem feitas e um domínio das emoções que permita que se olhe apenas para o valor real e não para valores sentimentais. A entrada da Lua em Escorpião no final de domingo diz-nos que vamos mesmo ter de controlar a situação, doa a quem doer.

Anúncios