Por um lado a teimosia, segurança e garantias de bem estar, lucro, estabilidade. Por outro um desejo imenso de mudar, revolucionar, controlar processos fluídos que nos escapam e que de repente se revelam com  todas as sombras que desconhecíamos e nos ameaçam. É esta a polaridade da Lua Cheia em Escorpião conjunta a Júpiter, oposta ao Sol emTouro, regida por Marte e Plutão em Capricórnio que na madrugada de hoje iluminou o que tem de ser clarificado interior e externamente com total honestidade e eficácia. O  que for revelado nesta Lua Cheia e que fazia parte das gavetas da psique, do fundo dos armários, carências primordiais, podridões financeiras, morais ou estruturais vem à Luz exactamente para que se lhe possa dar regeneração e disso resulte uma mudança real, pragmática da ordem das coisas, em casa, no trabalho, nas contas ou em sociedade. Não é aconselhável nem possível fazer como se tais sombras não existissem no subconsciente ou na realidade e a quadratura  da Lua e do Sol ao Nódulo Norte em Leão e Sul em Aquário pede que seja a nível individual que cada qual se responsabilize pelas mudanças necessárias a fazer, sem esperar que os outros ou a sociedade o faça por nós. O trígono a Neptuno pode ser inspirador mas também não podemos perder-nos em fantasias porque, como diz o ditado,  “Cada qual faz a cama em que se deita”. Os bons aspectos de Vénus aos Nódulos e quincúncio a Saturno permitem ver várias opções e fazer o esforço de tentar encontrar uma via prática com bons resultados a longo prazo que elimine as sombras e traga novas garantias. É uma Lua Cheia que pode trazer bons resultados na renovação de valores, bens e estruturas para quem se aplicar a encarar os podres e recomeçar com força e pragmatismo.

 

Anúncios