Por Clara Days:
Palavras-chave: Vitalidade; auto-domínio; controle; compaixão.

É a Força, tradicionalmente numerada como 11, mas que no baralho de Rider-Waite e seus seguidores é 8. É Paixão, segundo a designação do Livro de Thoth de Alistair Crowley (que inicialmente até a designou como Lust, a Luxúria), implicando uma abordagem mais focada na sua dimensão impetuosa e expansiva. Mas é sempre a imagem de uma pessoa, maioritariamente representada como mulher, que domina um animal feroz, geralmente um grande felino.

Falamos aqui da duas dimensões de nós que precisamos de saber harmonizar internamente: o nosso lado humano / racional, com o nosso lado animal / instintivo. A Força, ou Entusiasmo, fala-nos de sermos capazes de praticar o auto-controle em respeito pela nossa essência. O impulso natural não deve ser reprimido ou anulado, antes considerado, integrado e suavemente dominado. Razão e instinto devem aliar-se como irmãos nas nossas decisões, trazendo consigo mais convicção e animando-nos a agir com entusiasmo e compaixão.
Nesta semana que se avizinha o Sol entrará em Gémeos, um signo de poder mental e de comunicação. Vem então aqui a Força, a lembrar que somos também feitos de instinto, como seres naturais em busca de sobrevivência física e psicológica, perante os desafios da vida.
Como diz Pascal, que tem inspirado gerações, “le coeur a des raisons que la raison ne connait pas” (o coração tem razões que a razão desconhece). Talvez esteja aqui a principal explicação para o papel de harmonização pessoal a que alude este Arcano Maior Força.

Visualmente, temos então a personagem humana que domina a fera. Esse domínio, em baralhos mais ancestrais (séc. XV) pode ser exercido pela força física, nomeadamente à paulada. Mas cedo se consagra para representar o Arcano uma mulher que domina um leão, de modo doce, segurando-lhe a boca sem medo ou tensão aparente. É uma cumplicidade que se estabelece: dum lado, a mulher, serena e confiante, do outro o animal, rendido e pacificado. Duas personagens, ou dois elementos de valor contrário, em postura de harmonia. Representações de baralhos mais recentes podem usar a metáfora visual recorrendo a outro tipo de animais, ou a situações mais simbólicas, mas a ideia-base mantém-se. Encontramos também recorrentemente a representação da lemniscata, o 8 deitado, que representa o infinito, aquilo que não tem princípio nem fim, e que se refere simbolicamente ao equilíbrio dinâmico e rítmico entre dois pólos opostos.
Astrologicamente, a Força / Entusiasmo está associada a Leão, signo de expansão e afirmação pessoal. A letra hebraica que lhe está associada é TETH , a serpente. O seu número 11 é um “número mestre”, espiritual e intuitivo, representando o idealismo, o perfeccionismo, a colaboração e a clarividência; já o 8, se seguirmos a escolha de Arthur Waite, está intrinsecamente ligado à justiça e ao equilíbrio, à mediação de conflitos. O título esotérico do arcano é “A Filha da Espada Flamejante” ou “O Senhor do Leão”.

Entramos pois numa semana em que nos é sugerido que trabalhemos a harmonia interior no sentido de procurar integrar a intuição nas nossas decisões racionais. Não é preciso que uma se sobreponha às outras, ou vice-versa, antes que consigamos encontrar um ponto de equilíbrio inspirador que nos anime para a acção.
Mas pensemos também noutros atributos deste Arcano Maior: a paixão, ou entusiasmo, que é a força mais poderosa para nos animar a prosseguir, em qualquer situação. Em tudo o que nos envolvemos com entusiasmo somos mais proactivos, pois é um impulso de energia positiva e optimista que nos leva a dar o melhor de nós e a procurar ir sempre mais longe.
Por outro lado, temos a compaixão, isto é, o sentirmos os outros, vivendo as suas aspirações ou sofrimento como se reverberassem em nós. Aceitemos essa partilha espiritual como um dom que nos eleva e que potencia a nossa capacidade de intervir no mundo.
Força, paixão, entusiasmo, compaixão: com o coração e a razão de mãos dadas, sigamos o nosso trilho com vitalidade renovada.

Imagem: Tarot de Visconti-Sforza, da colecção Cary-Yale (séc. XV)

Clara Days

 

Anúncios