Palavras-chave: Espiritualidade; esperança; inspiração; confiança.

A Estrela, também camada de Luz-Guia, representa, entre os arcanos maiores do Tarot, o Princípio Universal de Renovação das Categorias. Isto implica a compreensão de que algo novo e diferenciado tem que se distinguir do indiferenciado, possibilitando mudança, movimento, evolução, mas também continuidade, numa espiral constante que corresponde ao Eterno Retorno.Tudo evolui e se renova, numa lógica de fluxos e refluxos que se sucedem mas se elevam, numa permanente possibilidade de aperfeiçoamento.
Com a Estrela vem a confiança, a esperança, a certeza íntima de que tudo pode dar certo se deixarmos a vida fluir e mantivermos vivo o optimismo. Permite-nos sonhar alto e desejar a perfeição, inspirados por uma luz interior de pureza e espiritualidade. Na Estrela, nunca há maldade.
Assim, a energia desta carta permite que renovemos as nossas crenças sem rupturas, mas num natural curso de evolução em harmonia. Amplia o âmbito da nossa visão e, assim, permite-nos relativizar os problemas que nos afligem, deixando ver tudo de um ângulo mais neutro e optimista. O novo não vem para destronar o velho, antes para o fazer renascer num patamar mais elevado.
Há aqui a confiança de que o curso da natureza e, por arrastamento, dos acontecimentos, presume uma lógica cósmica de busca do equilíbrio que, mesmo sendo dinâmica e cheia de contrastes, visa o encontro de alguma forma de harmonia em cada momento.

A imagem que as cartas consagraram mostra a Estrela como mulher desnuda, sem artifícios nem vergonha. Essa mulher está numa margem, junto de um curso de água, enquanto no céu há uma estrela-astro, brilhando. Mas a nossa personagem não contempla o céu, antes interage com o que se passa cá em baixo, derramando sobre cada o riacho e a margem a água que traz em duas vasilhas. Assim concilia a sensibilidade do ser (água) com a coisa concreta do fazer (terra) – por um lado, alimenta o caudal do sonho, por outro, gera as condições que permitem o florescimento de vida. É frequente a presença de aves de valor simbólico, podem ainda surgir representações de cristais ou de borboletas, reforçando a mensagem de renovação espiritual deste Arcano Maior 17.
A Estrela está associada astrologicamente ao signo de Aquário, ele também simbolizado por uma figura humana que despeja uma vasilha, e que representa no zodíaco a elevação dos valores do colectivo. A letra hebraica que se lhe associa é HE ou HETH, a abertura, a janela. O número 17 está ligado a uma lição de vida a ser aprendida no momento, particularmente relacionada com o crescimento pessoal e espiritual. Títulos esotéricos para esta carta: “A Filha do Firmamento” ou “O Habitante entre as Águas”.

Temos pois para esta semana a inspiração… da inspiração. A luz da Estrela é interior e feita de confiança, é o momento em que deixamos de nos preocupar – pré (antes) ocupar – e aceitamos sem reservas ou receios o que a vida nos traz. É importante que sejamos capazes de deixar fluir os acontecimentos e consigamos aproveitar de cada momento o que ele possa ter de bom – o sol, o riso, um cheiro, uma brisa que passa, o canto de um pássaro, uma gota de chuva que nos lave o rosto. Valorizemos a saúde que temos, os amigos que nos acolhem, a beleza que nos rodeia, ou qualquer bênção que a vida nos dê.
Se o envolvimento em que estamos nos for adverso, fechemos os olhos e foquemos a nossa atenção na respiração, no bater do nosso coração, esvaziando o espírito de ideias perturbadoras por uns instantes. Daí virá uma sensação de paz que nos permite vivenciar as dificuldades sem que o dramatismo das emoções nos tolha a confiança de que o que vier pode vir por bem.
A Estrela convida-nos a viver no momento, a relativizar o que nos inquieta, a renovar a crença de que há sempre uma luz que nos poderá guiar. Não é o fugir da realidade, ou a negação obstinada do que se passa na nossa vida e do papel que temos para nos resolvermos dentro das nossas circunstâncias. É a capacidade de nos aproximarmos mais da harmonia cósmica e assim sermos capazes de reduzir às verdadeiras dimensões o que nos perturba ou aflige. Daí virá uma sensação de alívio e uma aproximação à paz interior, que nos dará confiança e força para enfrentar o que vier.
A Estrela reina no presente, como se o passado não pese e o futuro seja apenas uma ideia de simplicidade e optimismo. Carpe diem – aproveitemos cada dia.

Imagem : Tarot de Oswald Wirth, 1889
Clara Days

 

Anúncios