Toda a dinâmica do fim-de-semana está relacionada com a nossa inserção em grupos: amigos, futebol, associações, partidos e é nesse colectivo em que nos revemos que procuramos a segurança emocional ou o espelho que necessitamos para identificar opções e prosseguir os processos de transformação interior em curso. Isto porque tanto sábado como domingo a Lua, regente do Sol em Caranguejo transita o Aquário e o Sol faz trígono a Júpiter em Escorpião e trígono a Neptuno em Peixes. Como o Aquário é regido por Urano que transita agora o Touro, o que a Lua este fim-de-semana nos incita é a descobrir novos valores e os grupos que os representam para ver como neles nos integramos. No entanto esta procura de espelho não se passa sem atritos e não é o caminho a seguir.

Para começar temos ainda o Sol oposto a Saturno em Capricórnio a pedir sobriedade, realismo e a impor-nos limites ás respostas emocionais. E de seguida temos, em particular no sábado, uma dupla quadratura de Urano, por um lado a Mercúrio em Leão e por outro à Lua que de seguida faz conjunção a Marte em Aquário. Há um potencial de conflito, de acidente, de disputa grande e toda a atenção é pouca para não nos envolvermos em excesso em questões colectivas já que Mercúrio está também conjunto ao Nódulo Norte em Leão e a Lua conjunta ao Nódulo Sul e a Marte:  Devemos fazer e dizer o que corresponde à nossa pessoa e não ir atrás do movimento inconsciente do colectivo. Tanto sábado como domingo são dias para com cabeça fria escolhermos as opções que consideramos correctas, amorosas, criativas, com Vénus em Leão oposta a Lua no domingo –  e não cairmos em respostas massificadas.

Anúncios