Tanto hoje como amanhã queremos paz, justiça, relações equilibradas mas isso não acontece sem custos nem esforços nem mudanças de plataformas de entendimento. A Lua está em Balança a encorajar a busca de acordos, no entanto um  trígono a Marte em Aquário, uma quadratura a Saturno em Capricórnio e a quadratura a Plutão também em Capricórnio amanhã mostram-nos que apesar de parecer fácil fazermos a nossa marca no mundo, há que lidar com limites e responsabilidades e acabar por mudar de perspectiva. O Sol em Caranguejo continua a por o foco nas questões domésticas ou nacionais sobre as quais temos de negociar – a Lua seu regente está em  Balança, – de forma detalhada e lógica, – Vénus regente da Balança está em Virgem,- adoptando novos valores de referência ou procurando segurança em novos padrões- Vénus em trígono a Urano em Touro-  indo sempre para melhor, aproximando-nos dos nossos ideais- Júpiter em Escorpião trígono a Neptuno em Peixes, capazes de, apesar da busca de harmonia, agir individualmente ou lutar individualmente por essa harmonia -com o Nódulo Norte em Leão oposto a Marte retrógrado em Aquário e trígono a Quíron em Carneiro. Em resumo, vão ser vários dias – até ao Sol alinhar com o Nódulo Norte em trígono a Quíron- no final do mês,  para lidar com “karmas” do passado, coisas que pusemos em marcha há muito e que agora se revelam desadequadas o que nos vai obrigar, apesar da resistência, a um novo tipo de afirmação, mais criativa, menos voluntariosa, re-orientando vontades e a sua expressão. Não é simples mas aceitar com simplicidade os erros ajuda…

Tela:George de La Tour: “The fortune teller”, 1630, Metropolitan de Nova Iorque

Anúncios