São bem diferentes as energias de sábado e de domingo. No sábado, pelas 10.45 GMT, um eclipse parcial do Sol-  na Lua Nova em Leão conjunta ao Sol e a Mercúrio, quadrados a Júpiter, sesquiquadrados a Saturno e quincúncios a Plutão – revela as sombras da personalidade que têm de ser arejadas e exigem correcção. A desintoxicação do ego é o caminho correcto para podermos nesta Lua Nova eclipsar velhos padrões narcísicos, de orgulho ou arrogância e transformá-los em novas facetas da personalidade mais criativa ou amorosa. O processo envolve não só a psique como a forma como nos projectamos nas estruturas que nos rodeiam e como organizamos as nossas vidas. Por isso, o eclipse de sábado pede que deixemos de negar o que não está bem no nosso sentido de identidade e que abraçemos novas posturas, integrando novos valores tanto para as relações pessoais como no investimento material ou financeiro, com Urano em Touro e Vénus seu regente quincúncio em Balança.

Tanto no sábado de eclipse como no domingo, Marte continua em Aquário, retrógrado, em quadratura a Urano, sinal de alta tensão porque esses novos valores que é necessário adoptar obrigam em simultâneo a uma revisão da maneira como nos afirmamos em grupo que é difícil corrigir. Mas no domingo a Lua  entra em Virgem formando um grande trígono de Terra com Saturno e com Urano o que nos permite olhar para os detalhes de forma critica, fazer as mudanças que verificámos necessárias no eclipse e dar novo corpo ou forma à inovação, estabilizando os processos. Trata-se de um fim-de-semana em que o era inconsciente ou que recusavamos ver vai ser revelado para ser corrigido, integrado, assimilado e podermos semear com atenção aos detalhes o que queremos que venha a ser a ordem deste novo ciclo lunar.

Anúncios