Auto-satisfação ou consideração pelas necessidades dos outros é a tensão com que provavelmente nos vamos debater hoje e nos primeiros dias desta semana que tem desde já Vénus em Balança em órbita de uma quadratura a Marte em Capricórnio. A solução continua a ser encontrar uma terceira via, uma nova perspectiva que não abale a estabilidade desejada mas que represente evolução, com Urano em Touro regido pela Venus, em trígono a Saturno em Capricórnio e ainda em trígono ao Sol em Virgem. A Lua em Gémeos, quadrada ao Sol e quadrada a Neptuno dificulta no entanto uma visão sóbria e unidireccionada sobre qual deve ser a solução enquanto que o quincúncio da Lua a Júpiter em Escorpião e a Plutão e Marte em Capricórnio reforça a necessidade de ter toda a atenção para não nos perdermos em possibilidades, em detalhes, em fantasias, em exageros, e em fixações.  Somos ajudados nesta necessidade de pragmatismo pela semi-quadratura de Júpiter a Saturno.

Tela de Edward Hopper

Anúncios