Mais um dia de tensão, desta vez entre a ordem e estabilidade desejadas face à força das circunstâncias que irrompem e abalam o equilíbrio que defendemos nas relações,  mesmo admitindo que haja alterações. A Lua está, até à tarde, em Capricórnio em quadratura a Vénus em Balança e a Urano em Carneiro, opondo-se também ao Nódulo Norte em Leão, enquanto Marte em Aquário faz trígono a Vénus e sextil a Urano. É a conjunção da Lua ao Nódulo Sul e quadratura de Vénus e Urano ao Nódulo Norte que dão o simbolismo mais significativo das dificuldades do dia: Como ser capaz de abandonar a ambição de controlar tudo e todos remando contra as marés tanto da harmonia como da ruptura para procurar apenas no íntimo a estabilidade desejada?  O Sol em Escorpião em semi-quadratura a Saturno em Capricórnio reforça essa dificuldade no processo de transformação. No fundo o único controlo que podemos ter é sobre nós próprios e só isso nos vai trazer a possibilidade de estar no mundo com ou outra dinâmica para qual temos o apoio de Júpiter em Sagitário em sextil à Lua quando esta entrar, pela tarde, em Aquário. Hoje vai ser preciso sangue frio, auto-critica e introspecção para chegarmos aos resultados desejados por meios que antes não tínhamos considerado. E quanto menos dissermos melhor já que uma quadratura de Mercúrio em Sagitário a Neptuno em Peixes ilude até a nossa própria lógica.

Anúncios