Todo o fim-de-semana a Lua está em Peixes a estimular fantasia, sensibilidade mas também falta de clareza ou confusão: no sábado, conjunta a Neptuno, quadrados a Mercúrio retrógrado,  no domingo a lembrar velhas feridas, conjunta a Quíron. A exacerbar a tendência para rupturas nas relações ou a revisão de equilíbrios nos acordos pessoais, financeiros ou políticos, temos a  aproximação de uma oposição exacta de Vénus em Balança a Urano retrógrado em Carneiro que está a  fazer sentir o seu impacto em crescendo até sair de órbita no início de Dezembro. Este aspecto leva-nos a encontros e desencontros em que temos de ser capazes de procurar harmonias novas através da revisão de iniciativas ou actos previamente cometidos. De facto temos agora três semanas pela frente em que Mercúrio retrogrado em Sagitário e num regresso rápido aos últimos graus de Escorpião nos vai forçar a lidar com todos as questões práticas pendentes sem a resolução das quais não podemos prosseguir um caminho de futuro.  Este passa necessariamente pela defesa das nossas bases de segurança emocional, casa, família, nação, chave dada pelo Nódulo Norte em Caranguejo e é essa aspiração que tem este fim de semana de ser descodificada dada a ilusão com que instintivamente olhamos para tudo devidos aos aspectos do trânsito da Lua, regente do Caranguejo, em trânsito em Peixes. É preciso muita razoabilidade para dominar a tendência para o escapismo, a pensar já na segunda-feira em que Saturno vai fazer quadratura à Lua em Carneiro, reprimindo todos os impulsos que não forem justificáveis.

 

Anúncios