As energias dominantes mudam hoje com Vénus que esteve retrógrada a ficar estacionária e depois directa, Mercúrio a entrar retrógrado e a Lua e Marte em ingresso em Peixes. O pano de fundo continua a ser o Sol em Escorpião a iluminar a necessidade de fazer mudanças de fundo na partilha de bens e poderes e Saturno em Plutão em Capricórnio a mostrar que essas mudanças têm de ser estruturais e transformar-se numa nova ordem, um caminho que não fica completo senão em 2020 quando estes dois planetas abrirem um ciclo por se virem a encontrar então em conjunção.Até lá ainda há muito caminho a percorrer e para definir a verdade que queremos que nos guie podemos contar agora com Júpiter em Sagitário, planeta que estimulará a expansão desse importante novo ciclo de ordem de 2020 quando também vai fazer conjunção a Saturno e a Plutão.  Mercúrio que rege a lógica e as trocas de ideias necessárias à transmissão de posições, bens e poderes entra hoje retrógrado em Sagitário, até dia 7 de Dezembro numa agenda clara de que temos que repensar os planos de futuro que temos estado a desenhar. Para o fazer vamos precisar de ter apoios, formar alianças e encontrar uma harmonia, já que também temos estado a reflectir sobre isso com Vénus retrograda que ao entrar hoje directa nos dá a luz verde para procurar novos equilíbrios nas relações, nas contas e no estabelecimento de acordos. O que é que estamos a defender? Com o Nódulo Norte em Caranguejo e a Lua seu regente conjunta hoje a Marte em Peixes, há a vontade forte mas tingida de ilusão de que o objectivo é criar novas bases de segurança emocional, familiar, nacional. As “obras” são feitas no nosso íntimo, em casa, na protecção do que é nosso. Com Urano retrógrado em Carneiro em quadratura ao Nódulo Norte e sextil a Marte que o rege, temos a oportunidade de corrigir iniciativas passadas, procurando dar-lhes nova forma graças ao trígono de Urano a Saturno. Mas não deixa de ser fácil não nos perdermos pelo caminho, distraídos, iludidos, pela quadratura de Mercúrio a Neptuno.  Hoje as energias que nos orientam mudam mas não são claras. O desafio do dia é não perder de vista os objectivos para 2020, que novo ciclo queremos organizar e ser o mais pragmático possível.