Hoje é um dia para levantar questões, não acreditarmos em tudo que nos dizem e não entrar em discussões sem que a causa seja fundamentada e já tenhamos um plano testado, à prova de crítica. O Sol em Capricórnio ladeado por Saturno e Plutão traz gravidade a tudo que nos preocupe, mais ainda se procuramos, com a Lua em Aquário, o apoio externo, a solidariedade para inovar e desenvolver as  vias de acção e estruturas de base que nos propusemos levar a cabo em 2019. Vénus recém entrada em Sagitário onde também se encontra Júpiter traz a paixão para essa abertura de espírito necessária para dar Fogo à construção de alicerces e seu trígono a Marte em Carneiro facilita as iniciativas. Mas tudo tem um lado sombra que aqui se manifesta como a ideia de que nada é suficientemente bom e que a relva do vizinho é sempre mais verde  o que tira a concentração necessária num projecto unidireccionado.  E talvez por causa desse risco Mercúrio em Capricórnio em quadratura a Marte vai trazer à tona todas as críticas e discussões sobre o que for leve e apenas aspirational, mais ainda porque a quadratura de Júpiter a Neptuno como pano de fundo também não dá garantes de solidez, apenas de sonhos que para realizar precisam de bastante esforço. Urano em Carneiro entra directo, regido pelo Marte quadrado a Mercúrio e isto exige que questionemos todas as iniciativas principalmente pela quadratura de Urano ao Nódulo Norte em Caranguejo: o que estamos impulsionar é no fundo bom ou não para a tão desejada segurança emocional, familiar, nacional?  Este é o objectivo para o qual temos de criar novas bases sólidas.