A madrugada desta quinta-feira é prenúncio das dificuldades de entendimento que vamos ter de gradualmente digerir até podermos lançar-nos em novas investidas individuais quando ocorrer a Lua Nova de Carneiro no próximo dia 5 de Abril, já com Mercúrio directo.

Hoje, perto das duas da manhã, a Lua entra em Balança e faz oposição ao Sol desde ontem em Carneiro: um  Equinócio e Lua Cheia que iluminam a tensão entre o que queremos fazer por nós próprios e o impacto que isso tem nas relações ou acordos existentes. Com os regentes da Balança e de Carneiro, Vénus em Marte em quadratura do Aquário para o Touro, temos, para além da polaridade entre energia vital pró-acção individual -Sol em Carneiro- e a sensibilidade ao equilíbrio das relações- Lua em Balança- uma tensão difícil de ultrapassar entre a defesa de valores pessoais e o entendimento e partilha em termos colectivos.

Outro contributo para as dificuldades de entendimento vem da presença de Quíron em Carneiro conjunto ao Sol e oposto à Lua em Balança, uma ferida antiga que se volta a abrir quando agimos ou porque não agimos, numa pressão profunda para conseguimos simultaneamente tomar posição e não por em causa as relações. Um quincúncio da Lua a Urano diz-nos que isso só é possível se inovarmos depois de largar amarras mas Mercúrio retrógrado em Peixes conjunto a Neptuno não nos deixa sair  facilmente de velhas embrulhadas que vamos ter de desfazer até dia 29 quando entra directo. O Nódulo Norte em Caranguejo, regido pela Lua e oposto até ao final de Abril a Plutão e a Saturno em Capricórnio dá-nos o pano de fundo em que todas estas tensões decorrem- para conquistarmos a nossa segurança emocional pessoal ou nacional temos de deixar as estruturas que integramos e fazer-nos à vida- é disto também que trata o Brexit..