Só no domingo à tarde é que a Lua sai de Escorpião para entrar em Sagitário, aliviando as emoções do que controlamos ou não controlamos, da passionalidade com que temos de renascer das nossos próprias obsessões, para nos abrirmos ao mundo com alguma filosofia de vida aligeirando a intensidade com que desde sábado vivemos as relações familiares.  Estes e o início da semana são dias que nos trazem surpresas ou em que nós próprios parecemos possuídos do desejo de surpreender, afirmando novos valores  ou deixando para trás alguma da estabilidade a que temos estado agarrados. O Sol entrou em Touro, saímos do impulso de acção para a vontade de estabilidade mas uma conjunção a Urano, desde sábado até terça-feira electrifica o aspecto, não nos dá descanso nem segurança a menos que sejamos nós próprios a liderar a aventura em  busca de novas materializações da vontade. O desejo de fazer acontecer é ainda maior porque Vénus, regente do Touro, entra em Carneiro no Domingo e assim o que nos leva, o que nos apaixona, é novamente a acção, desta vez, não apenas a acção pela acção mas sim a acção para tornar algo palpável, algo que nos dará satisfação e segurança futura, sinais corroborados pela presença do Nódulo Norte em Caranguejo. Está na hora de deitar paredes abaixo e construir janelas, em casa ou na vida, – diz-nos o Nódulo Norte em oposição a Saturno nestes dias do Sol conjunto a Urano.

Rag Pesach Sameach, Feliz Páscoa judaico-cristã!