A semana começa com um enorme potencial para exageros e uma grande tensão entre o que desejamos e que de facto precisamos ou aguentamos. Os conflitos parecem inevitáveis assim como a repressão emocional ou os limites à acção que deles decorrem.

O Sol está em Touro e Vénus seu regente em Carneiro o que nos faz querer materializar, comprar, concretizar, sem grande reflexão, com Mercúrio também em Carneiro e Marte seu regente em Gémeos, a abrir-se a todas as hipóteses, com grande exagero ou com a convicção de que somos capazes de tudo resolver à esquerda e à direita, sem limites nem contenção.  Mas as barreiras existem e são potentes. Vénus está praticamente toda a semana em quadratura a Saturno e a Plutão e vamos ser confrontados com a necessidade de refrear entusiasmos e despesas, mais ainda porque, pela quadratura de Vénus ao Nódulo Norte em Caranguejo, ir atrás do desejo ou impulsos da bolsa ou do coração não vai trazer conforto nem segurança, enganados que estamos pela quadratura de Marte a Neptuno. A reforçar os maus impactos do exercício disparatado da vontade, está um quincúncio de Marte a Plutão e a Lua em Gémeos também não ajuda à correcta tomada de posições. Queremos uma coisa e o seu oposto e o melhor a fazer é  estudar as questões sem querer ter já uma posição definida.

A semana começa assim com grandes entusiasmos mas também com a necessidade imperiosa de realismo, contas certas e flexibilidade para largar ideias feitas e estudar hipóteses.