Mudar ou segurarmo-nos ao que já conhecemos é hoje o dilema que apenas se resolve com medidas conciliadoras como a de assumir as rédeas de  processo de transformação emocional,  ou em casa, em familia, no país, para com isso atingirmos um novo grau de segurança, protecção, bem estar ou apoio aos ânimos. Não é preto nem branco nem cinzento, é um processo em que pegamos no que temos e o sujeitamos a uma metamorfose que corresponda a um ideal sonhado e nesse processo deixamos para trás estruturas e controlos que deixam de ser necessários. A Lua em Caranguejo, oposta a Plutão em Capricórnio, depois de conjunta ao Nódulo Norte e trígono a Neptuno é quem leva o nosso sentido de segurança noutro rumo, para outra ordem das coisas, tal como idealizamos. E para tratar dos detalhes de serviço, o Sol, Marte e Vénus em Virgem, em trígono a Urano em Touro garantem a fluidez do processo e a opção por algo de novo.