Por Clara Days:

Palavras-chave: Conclusão; síntese; alcance; evolução.

Cada capítulo que finda encerra em si o segredo do capítulo que se segue, para que a história continue. Cada tempo de conclusão pede uma visão retrospectiva onde ressalte o essencial. Há sempre um ponto em que o passado e o futuro interagem, para permitir novos destinos.
De que nos fala o Mundo, também chamado de Universo? De lições de vida. Do desejo de evoluir. De autocrítica, feita com auto-estima. De abrangência. Da síntese que só valoriza o que merece ser valorizado. Da capacidade de rematar o passado sem deixar pontas soltas que atrapalhem o futuro.
Este Arcano Maior 21 é o último, em cada Viagem do Peregrino. Corresponde a um tempo de conclusão que não se deve deixar passar sem tomar disso consciência. O importante é saber usá-lo com a elevação que permita a dose certa de distanciamento, para que se avalie o que passou com justiça e honestidade, sem falsas modéstias, nem desculpas ou justificações.
Crowley escolheu nomear esta carta como Universo, o Tarot de Osho Zen chama-lhe Conclusão (Completion), no Tarot Egípcio é a Transmutação.

Visualmente, nos diferentes baralhos, o Mundo é geralmente representado por uma jovem mulher desnuda, envolvida num véu, posando triunfalmente, dentro de uma grinalda. Esta figura vem recorrente, pelo menos, desde os baralhos do séc. XVII, como a imagem mais frequente e repetida. A grinalda surge frequentemente substituída pelo Ouroboros, a serpente enrolada, unindo a cabeça à cauda – que simboliza o ciclo da evolução voltando-se sobre si mesmo. Nos cantos da carta, podem surgir representações dos objectos ou criaturas que simbolizam os quatro naipes ou elementos: disco, bastão, taça e espada, ou touro, leão, águia e anjo. No ecletismo da cultura contemporânea, com a proliferação dos baralhos de Tarot, outras simbologias de conclusão e renascimento podem surgir, como a gravidez, a borboleta, a Árvore da Vida do budismo, ou o círculo com os signos do zodíaco.
O Mundo / Universo corresponde astrologicamente a Saturno, planeta das transformações lentas e profundas. A letra hebraica que lhe corresponde é TAU ou TAV, o selo da Criação. O número 21, na numerologia cabalística, representa realização, triunfo e mudanças definitivas. Título esotérico desta carta: “A Grande Unidade da Noite do Tempo”.

Já tivemos o tempo de nos construir como pessoas, alinhando quem somos com o que queremos ser; já tivemos o tempo de nos abrir aos outros e aprender a gerir o nosso estar comum; já tivemos o tempo de procurar o nosso lugar numa harmonia mais global. Agora, o ciclo fecha-se, mas só fará sentido se tiver condições de recomeçar num patamar mais elevado. Se um rio nunca passa duas vezes debaixo da mesma ponte, façamos o que estiver ao nosso alcance para que as águas futuras sejam mais puras, mais límpidas e cristalinas.
Crescemos, aprendemos, estamos em paz connosco. Toca-nos, agora, ligar o passado ao futuro. Já conhecemos o Mundo, podemos encetar nova viagem com um mapa na mão, mas sempre disponíveis para descobrir novas ilhas ou, quem sabe, continentes, para explorar.

Imagem : Tarot The Star, de Cathy McClelland, 2017

Clara Days