Esta é uma semana para finalizar assuntos contratuais, esboçar a possibilidade  de novos acordos, resolver questões pendentes nas relações, nas finanças ou na política para que, na próxima segunda-feira 28, na Lua Nova de Escorpião oposta a Urano em Touro, seja mais fácil e construtivo passarmos a um novo patamar de regeneração e controlo do que é partilhado, sem, pelo contrário, sentirmos que nos estão a tirar o tapete debaixo dos pés e que temos de nos reajustar a valores novos para os quais não estávamos preparados.

As tensões nesse sentido começam hoje com a Lua em Caranguejo a opor-se a Plutão em Capricórnio e a fazer quadratura ao Sol em Balança antes de outra quadratura a Urano em Touro. Estes são os prenúncios do que há que deixar na próxima Lua Nova para podermos semear o novo em terreno limpo. A Lua em Caranguejo ou memória e desejo de segurança é abalada por forças maiores e por relações que não satisfazem que temos de tentar controlar passionalmente com Vénus e Mercúrio em Escorpião, mas cuja possibilidade de mudança choca toda a semana com a ordem estabelecida na quadratura de Marte em Balança a Saturno em Capricórnio. Ao entrar em Leão, a Lua leva-nos a procurar visibilidade e mostrar do que somos capazes, individualmente e não em relação mas uma vez mais entra em conflito com Urano em Touro como se o que afirmamos não fosse suficientemente inovador ou fosse demais para que pudesse haver progresso. Ficamos frustrados? Sim, vemos muito dos nossos esforços reprimidos mas não perdemos a esperança, mesmo que vã, com Vénus em Escorpião em trígono a Neptuno em Peixes: há um sonho de relação que nos guia e pelo qual nos queremos bater, mas vamos ter de bater no fundo antes de podermos re-construir o que agora está a ser purgado. Toda a semana segue a lógica desta segunda-feira segundo a qual é mesmo preciso resolver todos os sarilhos e desacordos pendentes.

 

Anúncios