Lua Cheia armadilhada…

Não vão surgir do nada, já estão presentes e em crescendo…os conflitos ou processos de transformação profunda em curso, seja na vida pessoal seja globalmente, chegam esta semana a um climax na Lua cheia de Aquário com um impacto que se adivinha prolongado.

Como pano de fundo temos a recente conjunção de Marte, Urano e Nódulo Norte em Touro, sinal raro e radical de que sem valores novos, sem novos investimentos válidos para o futuro, não só não haverá soluções sustentáveis como se agravarão as crises existentes, sejam económicas sejam ambientais já que o Touro simboliza a produção de riqueza e a Terra. Subiram as taxas de juro mundo fora e agravaram-se as ameaças á estabilidade de fronteiras, da China ao Medio oriente, continuando a batalha em curso pela Ucrânia. Plutão está em Capricórnio, nos graus finais, a terminar um longo processo de destruturação política, financeira e de organização social iniciada em 2008 e que com a crise do Covid em 2020 e a sua conjunção a Saturno se tornou irrevogável. Esta semana, Marte desliga-se da conjunção a Urano e Nódulo Norte e entra em trígono a Plutão o que traz novas forças para a concretização dessas mudanças da ordem e dos valores estabelecidos. Isso é acompanhado por uma oposição de Vénus a Plutão, sinal sempre grande intensidade na apreciação dos recursos disponíveis, sejam eles amorosos ou materiais- é sempre de esperar confrontarmo-nos com o outro lado da moeda porque seremos obrigados a deitar contas ao que era a segurança e a encontra-la noutros vectores. É de lembrar que a invasão da Ucrânia começou com a conjunção de Venus e Plutão e que esta semana chegamos a meio do ciclo. Este confronto dura até à Lua Cheia na sexta-feira, dia em que Venus entra em Leão e a força do sentido de identidade, pessoal ou nacional é o que mais se vai querer revelar. No entanto não é de confundir ego e orgulho que é o lado sombra de Vénus em Leão com criatividade e generosidade que é o lado luz do mesmo trânsito. Um trígono de Vénus a Júpiter retrógrado em Carneiro diz-nos que as iniciativas amorosas ou criativas que a todos beneficiem são a única resposta possível às tempestades actuais.

Ou seja, segunda e terça e quarta até à Lua cheia, os movimentos nos Céus preparam-nos para uma nova realidade da qual seremos agentes ou vítimas mas cujo sentido é o de nos fazer entender que não existimos autonomamente, que fazemos parte de um mundo em mudança e que temos de mudar com ele, custe o que custar, com iniciativas generosas e de impacto bem calculado dado que, tanto o Sol já em Leão, como Vénus a partir da Lua Cheia, hão de fazer oposição a Saturno em Aquário e quadraturas ao Nódulo Norte e a Urano em Touro: tensões fortes de restrição para tudo o que não for ajustado às novas exigências circunstanciais.

A Lua Cheia na madrugada de quinta feira é realmente fonte de grandes energias dissonantes…A Lua estará naturalmente oposta ao Sol, activa por quadratura os planetas em Touro e faz conjunção a Saturno em Aquário sendo que o Sol está já em aspecto de quadratura a Marte e oposição a Saturno chegando a esse graus exactos a partir do final da semana. E são esses aspectos tensos que a Lua agora faz que também em Agosto vão ser activados por Venus. Não parece por isso haver descanso ou paz tão cedo como desejaríamos e toda a atenção é pouca para não repetir inconscientemente respostas de crise no quotidiano pessoal. Para tal temos de nos focar no Mercúrio em trânsito em Virgem que há de fazer trígonos aos planetas em Touro e a Plutão em Capricórnio e fazermos contas, estarmos atento aos pormenores das coisas, a como nos exprimimos e como tratamos do que é nosso e dos cuidados que prestamos aos outros. Esta racionalidade ou sobriedade a que este Mercúrio agora incita é a melhor tábua de salvação para flutuar em cima das ondas de perturbação individual e colectiva que esta semana e seguintes podem trazer.

Sexta feira dia 12 a Lua faz conjunção a Saturno e podemos sentir o peso do mundo ou das responsabilidades e restrições sociais. Sábado e domingo, com a Lua em Peixes só vamos desejar escapar mas não será possível porque já o Sol estará em órbita de oposição a Saturno, com Marte em trígono a Plutão a encorajar um recalibrar de forças onde a passividade e o escapismo não têm lugar.

Uma semana turbulenta, transformadora, desafiante…com uma Lua Cheia armadilha ..que pede racionalidade, generosidade e uma visão de futuro.

Fotografia de Mariana Mills, Fine Art USA

E se lê estes posts com regularidade, porque não apoiar o trabalho e os custos de manutenção do site?

CONTRIBUA AQUI PARA ESTE SITE

Consultas : rositaiguana@mac.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: