Energias para a Semana 11-18/9/22: O EREMITA (IX) E A TEMPERANÇA / ARTE (XIV)

Por Clara Days:

Ideias-chave: focar em mim, moderar com os outros; introspecção e diplomacia; entre a solidão e o compromisso

Se é verdade que me sinto inclinado a virar para dentro e questionar cada um dos meus desejos, motivações ou receios, a vida não se compadece e exige que eu interaja com o que me rodeia. O desafio que agora enfrento é como equilibrar essas duas necessidades simultâneas.

O Eremita foca-me em mim e nos detalhes da minha existência interior. É um exercício de paciência e atenção, aquele que me inspira. Devagar, orienta o meu olhar para cada pormenor, um de cada vez. Talvez lhe falte a visão de conjunto, talvez tenha dificuldade em pôr as coisas em perspectiva, com este tipo de abordagem. Rege o Princípio da Introspecção e corresponde ao signo de Virgem, metódico e terreno.

Já a Temperança joga com o que se passa fora e permite uma abordagem muito mais abrangente e flexível. Rege o Princípio da Integração dos opostos, unidos e complementados, corresponde ao signo de Sagitário, das viagens e do conhecimento, no espaço e no tempo. É a Arte da Alquimia, capaz de transformar substâncias ao uni-las entre si. Esta foi a carta mais recorrente na minha página, durante os tempos mais duros da pandemia, como que simbolizando o esforço de adaptação mental e prática que todos tivemos que fazer para gerir do modo mais positivo possível os desafios que nos foram colocados, para os quais não havia respostas feitas, nem fáceis de encontrar.

A Temperança corresponde à dinâmica “solve et coagula” que caracteriza a alquimia e que podemos traduzir como “separa e junta”. Articular esta atitude de moderação criativa com o foco interior do Eremita não é um exercício simples. Como fazê-lo? Como sempre, a resposta mais simples é dizer que se podem alternar os dois estado, mais um ou mais o outro, de acordo com as circunstâncias particulares de cada um.

Mas cabe-me aqui ir um pouco mais longe neste esforço de analisar as interacções que dois arcanos juntos podem ter, num dado momento. Primeiro, quero lembrar que partilham a virtude da paciência, o que é um aspecto altamente facilitador.

Por outro lado, lembro que em situação semelhante, há cerca de um ano atrás, quando estas cartas vieram juntas, escrevi que “o olhar criativo da Temperança dá mais oxigénio e vida à peregrinação do Eremita”. Este é o ponto de vista que põe no Arcano Nove a ênfase da análise. Mas se fizermos o exercício inverso, dá para perguntar: o que pode trazer o Eremita à Temperança, que lhe enriqueça o sentido?

Se a Temperança for a força dominante, o que prevalece é a necessidade de conciliar opostos e assim encontrar soluções novas. Que contributo pode dar para isso o Eremita, além do mais óbvio, o de me armar com a solidez de carácter que me traz o exercício da introspecção? O Eremita rejeita o que é mundano e superficial, e tem um enfoque analítico e metódico. Estas características podem trazer à Temperança duas vantagens: primeiro, a de ajudar a seleccionar os tópicos a que estar atento, identificando e rejeitando o que não tem verdadeira importância. Em segundo lugar, a análise do Arcano Nove facilita o processo de “dissolução” da Arcano Catorze, que depois fará a “Síntese” com maior propriedade.

Podemos estar mais “Eremitas” ou mais “Temperanças”, mas ambos ganham em interagir. Espero que estas minhas palavras dêem pistas que possam ser úteis para a semana que hoje começa.

Imagem : 5 Cent Tarot, de Madam Clara, 2020

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: