O ano acaba.. mas não é já…

Estamos a uma semana do fim do ano do calendário mas a agenda dos astros é outra. Podemos desejar ano novo vida nova e assim será – mas não tão depressa. De facto, antes de Março de 2023 só podemos arrumar assuntos, apesar de já estar a programar, na medida do possível o que queremos desenvolver a partir da Primavera. Estamos no Inverno, tivemos há dias a Lua Nova de Capricórnio onde lançamos as sementes do que queremos fazer crescer e esta semana temos já, não só um teste ou primeira etapa, como uma certeza, a de que sem inovação, gestão diferente, aposta em algo energicamente diferente não conseguiremos progredir.

A noção dos limites ainda existentes, das regras sociais, políticas ou dos grupos em que estamos inseridos é na segunda feira 26 a questão mais difícil de aguentar e o desejo de ruptura grande. A nível pessoal ou colectivo essas restrições são o ponto forte da agenda do arranque da semana com a Lua conjunta a Saturno em Aquário depois de uma quadratura ao Nódulo Norte e a Urano em Touro. Vénus, regente do Touro está em Capricórnio em sextil a Neptuno em Peixes sinal da ambição por uma nova organização ou estrutura que corresponda aos ideais sonhados. E é Vénus o planeta que nos obriga, toda a semana, a testar ambições, apostas, empenhos, tanto na sua lógica como na sua profundidade já que faz sucessivamente conjunção a Mercúrio e a Plutão em Capricórnio renovando, neste final do ano, o ciclo anterior começado em termos colectivos com a invasão da Ucrânia pela Rússia da última vez que Vénus fez conjunção a Plutão. Olhemos para as nossas agendas- onde estávamos e o que queríamos conquistar no final do ano passado? Onde chegámos? O que queremos corrigir ou que mais ambições temos? É o tempo de fazer essa análise e abrir novos caminhos.

O Sol que simboliza a energia vital, a soma do que, ao longo da vida, vamos construindo como consciência de nós próprios está em Capricórnio, desde o Solstício, num signo cardinal, de Terra regido por Saturno que nos pede neste trânsito a construção de alicerces de responsabilidade colectiva- o que fizermos por nós tem de servir o mundo , porque Saturno em trânsito está no signo de Aquário. Ora esta semana o Sol avança -até à primeira semana de Janeiro -para um trígono ao Nódulo Norte e a Urano em Touro, signo de concretização, de Terra, no que simboliza um movimento de criatividade e manifestação palpável, positiva, de uma nova organização alicerçada nessa correcção de rumo que Vénus conjunta a Plutão em Capricórnio lança também neste período. Há um plano, uma possibilidade e um capital de inovação e sucesso que estão nos Céus a iluminar a capacidade de acção, ainda a estudar opções e rever ângulos sinalizada por Marte retrógrado até meados de Janeiro em Gémeos mas que está toda esta semana sextil a Quíron em Carneiro que acaba de entrar directo. Estes são outros sinais de que a acção em estudo tem potencial para satisfazer o nosso desejo de iniciativa ajustada.

Terça, quarta e na manhã de quinta, a Lua está em Peixes e a sensibilidade está em alta, mais ainda na quarta em que faz conjunção a Neptuno, tudo em sextil aos planetas em Capricórnio e em Touro. Será assim com inspiração, compaixão ou puro amor que nos situamos no processo em curso de criação de alicerces para o que está para vir na Primavera. É importante tomarmos atenção na manhã de terça feira aos nossos sentimentos. A Lua vai estar nos primeiros graus de Peixes, graus que Saturno vai ocupar em Março, num percurso que não faz desde 1993. Outra vez altura de recordar: Onde estávamos entre 1993 e 1996? Quais os limites de realidade que tivemos de impor ou foram impostos aos nossos sonhos? Que emoções tivemos de controlar? Ou a que fantasias fomos capazes de dar forma? E antes ainda, para os mais velhos? Entre 1964 e 1967? e entre 1935 e 1937? Onde tivermos Peixes, mas também Virgem, Sagitário e Gémeos,- os signos cadentes, mutáveis, – é onde teremos de resolver tensões, polaridades e definir como nos ajustamos aos limites da realidade e da responsabilidade antes de poder tomar novas iniciativas. É de notar que quando Saturno ingressar em Peixes em Março de 2023 vai estar no mesmo signo de Neptuno em trânsito e que Neptuno co-rege com Júpiter. Até 2026, – quando Saturno e Neptuno se unirem no signo Cardinal de Carneiro e a qualidade das iniciativas individuais e colectivas estiver sob novos raios,- o trânsito de ambos em Peixes implica o nosso reconhecimento do que e que tem falhado nas nossas inspirações ou ideologias e o nosso esforço para estruturar ou vivenciar o que em nós é universal. Á laia de exemplo podemos pensar no clássico de Tolkien “O Hobbit ” publicado em 1937 que continuou com a saga do Senhor dos Anéis que atingiu um máximo de popularidade no início dos anos 60, correspondendo a dois ciclos de Saturno em Peixes. É também por volta de 1964 que é publicado Dune, outra ficção épica cuja segunda parte em cinema está prevista vir a público na Primavera do ano que vem, noutro exemplo de sonhos formatos em literatura e cinema de apelo universal criados ou divulgados com Saturno em Peixes. Esta semana podemos idealizar também o épico que é a nossa vida na terça quarta e manha de quinta… Ainda na mesma onda de fantasia épica de sucesso global escrita com Saturno em Peixes temos a Guerra dos Tronos cujo primeiro volume foi publicado em 1996 e o último episódio da serie de televisão está previsto para 2023- parte rodada em Portugal na aldeia de Monsanto…

Sexta 30 e sábado 31, a Lua em Carneiro faz conjunção a Júpiter, a Quíron e quadratura aos planetas em Capricórnio. Vivemos a tensão entre o desejo de fazer e a as regras a cumprir mas primeiro um sextil e Marte e depois outro a Saturno permite dizer que conseguimos resolver os conflitos interiores e externos para entrar o ano de 2023 com o pé direito apostado na realização dos objectivos futuros com a Lua em Touro conjunta ao Nódulo Norte e a Urano a fazer trígono de seguida aos planetas em Capricórnio. Mesmo que haja foguetes os Céus pedem sobriedade com Mercúrio a entrar retrógrado depois de fazer conjunção a Vénus e como contraponto da passionalidade da quase simultânea conjunção de Vénus a Plutão. Também no dia 1 a Lua estará em quadratura a Saturno a lembrar-nos as responsabilidades a assumir em 2023. Com Mercúrio e Marte retrógrados, o ano começará lento com a necessidade de tratar do temas pendentes.

No ano que vai começar teremos em Março não só Saturno a ingressar em Peixes, como Plutão a entrar em Aquário e Marte no Caranguejo. A mudança dos eixos lunares e das séries de eclipses do Touro/Escorpião para Carneiro/Balança, começa a partir de 20 de abril. De seguida, em Maio, Júpiter ingressa quadrado a Plutão em Touro onde virá a fazer conjunção a Urano em 2024. Há ainda um período de 40 dias em que Vénus estará retrógrada no signo do Leão, de Julho a Setembro. São estes os grandes marcos de 2023 que teremos de descodificar política financeira e emocionalmente, com abertura às mudanças.

Plutão em Aquário trará nova força às sociedades, muitos protestos ou manifestações públicas mas também um maior uso dos poderes políticos para as dominar. O controlo político e financeiro das redes sociais e o seu controlo sobre a informação que é prestada socialmente são igualmente temas fulcrais para este trânsito de Plutão.

Saturno em Peixes trará, como vimos, a necessidade de restringir fantasias. Pode exacerbar dogmas espirituais ou obrigar a um idealismo pragmático. As questões dos oceanos, inundações ou secas também serão exacerbadas com este trânsito. Júpiter em Touro vai mostrar como mais paciência, trabalho e tenacidade se traduzem em melhores resultados e pode também trazer melhorias ao meio-ambiente e uma atenção mais inteligente à vida no planeta. No entanto quadrado a Plutão no ingresso em Maio tem consequências financeiras complicadas.

Vénus retrógrada em Leão vai obrigar a rever narcisismos, egoísmos e o lado sombra do amor e apegos materiais. Por estar por signo em quadratura ao Nódulo norte e a Urano em Touro é de esperar rupturas a vários níveis se não houver auto-correcção. A mudança dos eixos e do nódulo Norte de Touro para Carneiro pede que sejamos capazes de a dois ou em sociedade de encontrar equilíbrio entre o que queremos e o que partilhamos com o Nódulo sul em Balança. É preciso coragem, empreendorismo e uma atenção imensa em não pisar o parceiro…mas vai ser preciso enfrentar o mundo…

Um Bom Fim de Ano!

R

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers gostam disto: