E não é que a crise do BES está mesmo espelhada no seu horóscopo??? Sabemos seguramente o dia em que foi criado e a hora aproximada. Sem momento exacto mas seguindo técnicas de rectificação foi possível traçar a carta do BES que tem tudo o que se espera de um horóscopo de um banco assim como os sinais da crise que agora atravessa.

Já falaremos do Sol em Carneiro, do Ascendente Caranguejo e da Lua em Sagitário– a iniciativa e expansão dum banco privado familiar. Os sinais da actividade a que se dedica o BES estão logo patentes com Mercúrio – das trocas comerciais- e Vénus -do dinheiro- em Peixes, na cúspide da casa X que é a casa da acção e projecção. Este comércio financeiro é aqui regido por Júpiter e Neptuno, ambos símbolos tradicionais da banca, da expansão e difusão de fundos e recursos, que estão neste horóscopo rentávelmente colocados na casa II dos recursos próprios – ou seja, a actividade traz grandes lucros.

Júpiter e Neptuno estão no orgulhoso signo do Leão, cujo regente, o Sol está em Carneiro na casa X – o que significa que a identidade desta instituição é definida pela tomada de iniciativas rentáveis. Marte regente de Carneiro está na cúspide da casa V em Escorpião o que traduz essa acção primordial na criação de interdependências financeiras, de poder e na especulação . Tudo isto é o que dá sentido à sua existência, porque para além de Marte regent do Sol, na casa V em Escorpião também se encontra o Nódulo Norte, símbolo do caminho a seguir.

O Ascendente em Caranguejo ilustra bem o facto de o BES ser um banco privado, familiar que até tem como nome o nome da família que o detêm. Conservador, este ascendente Caranguejo leva a que a imagem seja sempre a da preservação das fundações, da base familiar, da segurança de todos os que a compõem. A Lua regente de Caranguejo está em Sagitário na casa VI. Isto significa que a família trabalha para a expansão do BES, o que é o que de facto acontece. Mas esta Lua está em quadratura a Mercúrio e a Vénus e em oposição a Plutão. Isto reflecte uma irritabilidade familiar e amarras ao passado que podem ser bloqueadoras de acção, – Lua quadrado a Mercúrio- disputas financeiras e sociais na esfera familiar, abusos de confiança no núcleo intímo ou pouco cuidado com questões de dinheiro- Lua quadrada a Vénus e grandes dificuldades na resolução de questões de partilhas, heranças, divisões de benefícios e controlos de poder porque a Lua está em oposição a Plutão na casa XII, sinal também de que, nos bastidores,-casa XII- alguém tudo faz para ganhar poder sobre tudo e todos o que pode provocar um efeito devastador nas relações quando esse poder é contestado.

Em simultâneo, um grande trígono de Água entre Plutão em Caranguejo na XII- o poder da família nos bastidores, Marte em Escorpião na V- o poder da iniciativa especuladora e Urano regente da VIII e da IX em Peixes na IX- o investimento inovador em sociedades no estrangeiro- traduz-se na facilidade em expandir a actividade financeira e poder externo. Como Marte está em quadratura a Júpiter e Neptuno na II, os rendimentos ou benefícios dessa acção especulativa são garantidos mas há uma tendência para se ter mais olhos do que barriga ou pensar que se pode fazer tudo, podendo mesmo haver impulsos de controlo obssessivos.

Como Urano está em oposição a Saturno, em Virgem na III ,e Saturno é regente de Capricórnio e Aquário – e portanto regente neste horóscopo da casas VII, VII e IX, – os parceiros do BES são sempre parceiros poderosos, institucionais, nacionais ou estrangeiros mas haverá sempre conflito se algum tentar dominar o Banco. Este aspecto traduz-se sempre num desejo indelevel de se ser o próprio patrão, nunca abrir mão do poder e neste caso, como Saturno está em Virgem, do poder da administração do banco e da actividade bancária porque Virgem é regida por Mercurio que está na cúspide da casa X da actividade e projecção.

Saturno na III traz grande controlo das transações, grandes negócios,  comunicação estruturada, palavras escolhidas, responsabilidades negociais mas o que traz mesmo riqueza à actividade do comércio financeiro é o sextil de Saturno a Plutão que é o aspecto conhecido como o do “Magnata“- dá a possibilidade de se tirar enorme partido das circunstâncias e neste caso dos parceiros de poder nacionais e estrangeiros. O potencial de crescimento económico é enorme assim como a habilidade de estruturar instituições através do poder financeiro. Saturno em trígono à Lua dá muito sentido prático na organização dos serviços, traz a família sob controlo e dá o control á família através da gestão dos assuntos bancários. O sextil de Marte a V a Saturno na III faz com que estejam no sítio certo na altura certa para que a especulação resulte. Só falta mencionar Quíron em Carneiro na casa X- uma obsessão com o status, desejo sem fim de afirmação, problemas resultado de liderança que se quer afirmar devido a rejeições de infância…

BES- A história nos trânsitos- Parte II

BES-Os antecedentes da crise- Parte III

BES- E agora? -Parte IV

BANCO ESPIRITO SANTO

Anúncios