DEZEMBRO 2020 – Será que acaba bem um ano que começou mal e continuou pior?

Este é um título demasiado grande mas é uma grande pergunta que todos gostaríamos de ver respondida, pela positiva. Chegámos ao ultimo mês do ano e queremos entrar em 2021 com esperança que traga a saúde, a paz, o amor, o dinheiro, a segurança, – desejos básicos e eternos, independentemente do sexo nacionalidade ou religião- sempre sujeitos às intempéries do Cosmos e da História.

Neste mês de Dezembro são grandes os sobressaltos que os Ceús aprontam enquanto na Terra vivemos ecos dessa instabilidade.

Os primeiros aspectos a assinalar são dois eclipses. O primeiro, na Lua Cheia do último dia de Novembro, penumbral da Lua a 8.38 de Gémeos e o segundo, total do Sol, na Lua Nova de 14 de Dezembro, a 23.08 de Sagitário, sob os trânsitos do Nódulo Norte em Gémeos e do Nódulo Sul em Sagitário.

Esta série de eclipses, neste eixo regido por Júpiter e Mercúrio, leva-nos da Verdade do Sagitário para a Dualidade dos Gémeos, da certeza do conhecimento para as várias possibilidades na sua leitura, em suma, do que é uno para o que é dividido. Por exemplo, Biden ganhou as eleições nos EUA mas Trump diz que foi ele o vencedor e quase metade do país o apoia. Nos tratamentos para o virus Covid também não há unanimidade e os terapeutas dividem-se entre a cloroquina ou os anti-virais assim como não há uma só vacina mas várias sendo difícil escolher a melhor…Quando lemos noticias nas redes sociais parecem ser sérias mas muito provavelmente são “fake news”. Nos confinamentos não estamos verdadeiramente confinados porque podemos sair de manhã mas não podemos sair à tarde etc, – para onde quer que nos viremos não há certezas – essa a única certeza-, em processos rápidos que nos surpreendem e exigem flexibilidade. Tudo nos divide e isso também nos faz sentir divididos- a regra do uso da máscara é contestada violentamente em manifestações por meio mundo, os espaços públicos só podem ser usados por metade da lotação habitual, devem os os lugares de culto continuar a reunir crentes ou podem os partidos fazer comícios, devemos trabalhar em casa ou podemos ir para o escritório? Enfim, o eixo Sagitário-Gémeos em acção e cada qual no seu horóscopo a tentar descobrir o guião…

Foi no início de Maio que os Nódulos sairam do eixo Capricórnio-Caranguejo para o eixo Sagitário Gémeos onde vão estar em trânsito até finais de Janeiro de 2022. Durante este período são os eclipses os grandes semáforos que nos confrontam com as sombras do que está em causa e permitem re-orientações – porque algo revela o que tem de acabar e o que tem de começar. As datas dos eclipses neste eixo são as seguintes:

Em 2020- Eclipse penumbral da Lua a 15 graus de Sagitário em 5 de Junho passado, eclipse penumbral da Lua a 8 graus de Gémeos a 30 de Novembro, eclipse total do Sol a 14 de Dezembro.

Em 2021- Eclipse total da Lua a 5 graus de Sagitário no dia 26 de Maio, eclipse anular do Sol a 19 graus de Gémeos a 10 de Junho e eclipse total do Sol a 12 graus de Sagitário no dia 4 de Dezembro.

Os Nódulos seguirão depois para o eixo Escorpião-Touro, iremos de Marte para Vénus, fazendo das tripas coração, regenerando ilusões de controlo para darmos à vida novos valores, aqueles que Urano já em trânsito em Touro nos acena como caminho de futuro.

Estamos por isso, nesta série Sagitário-Gémeos a desbravar terreno, a perceber que há muitas verdades ou muitas interpretações dela e que temos de nos posicionar não pendendo para o lado A ou B mas sim indo ao fundo da nossa própria verdade- o que requer muita exegése…

A baralhar ainda mais a clareza das opões possíveis está Neptuno em trânsito no signo dos Peixes, em quadratura ao eixo Sagitário – Gémeos. Os sonhos, fantasias, iluminações, fé, fezada, estados alterados de consciência ou modas em tudo perturbam o processo em que estamos de escolha de caminho a seguir. Não só as notícias falsas como as teorias da conspiração se enquadram perfeitamente nesta quadratura que há que encarar indo ao fundo das questões, procurando toda a informação e discernimento tentar entender onde e porque nos estão a enganar. O eclipse poderá ser um momento em que muito do que não está à vista venha a ser revelado.

Então onde ir buscar o rigor e as possibilidades de expansão? Seria a Saturno e a Júpiter respectivamente mas…. durante todo o mês de Dezembro estes dois planetas estão conjuntos- o que Jupiter pede como construção de uma nova realidade, Saturno limita, impõe regras restritivas, enquanto ambos transitam ocultamos graus de capricórnio. Entre 18 e 21 de Dezembro, ambos passam para o Aquário – uma grande revolução porque há 200 anos que não se unem num signo de ar- e as liberdades que colectivamente desejamos, serão restringidas pelo poder estruturante do planeta dos anéis. A fronteira entre restrição e responsabilidade é surge aqui com grande impacto. A sustentabilidade é a palavra -chave para sobrevivermos à panela de pressão em que colectivamente nos vamos encontrar, continuando sem certezas sobre qual o caminho mais correcto. E também Marte em Carneiro, em quadraturas sucessivas este Outono a Saturno até à última em Janeiro próximo, não nos dá licença para gestos espontâneos, vontade cegas ou ímpetos de acção. Tudo tem de ser pensado, repensado, sujeito a dúvida e a decisões adiadas…

A meio do mês, o eclipse total do Sol vai ser de grande impacto do ponto de vista colectivo visto no mesmo dia- 14 de Dezembro- ter lugar a reunião do colégio eleitoral nos EUA que vai escolher quem será o próximo presidente na Casa Branca. Este eclipse é conjunto à Lua e oposto ao Sol de Trump e conjunto ao eixo do ascendente dos EUA na carta de ascendente Sagitário. Fui reler o que já tinha escrito em Junho quando do primeiro eclipse neste eixo e mantenho a leitura sobre a marca dos eclipses, os EUA no olho do furacão, e o sufoco social que todo este período representa. Mas este eclipse do Sol pode afectar outras figuras de autoridade no mundo, política, religiosa ou social para as quais tenha chegado o tempo de serem substituídas…

No caso específico de Trump, este nasceu num eclipse a 14 de Junho de 1946, com a Lua em Sagitário, oposta ao Sol conjunto a Urano e ao Nódulo Norte em 22 graus Gémeos.  O eclipse de 5 de Junho afectou a sua popularidade com agravamento da crise do Covid e processos mas mais ainda o afectará o eclipse de 14 de Dezembro que será um eclipse total do Sol em 23 graus de Sagitário, oposto ao seu Sol, Urano e Nódulo Norte natal e conjunta à Lua, no dia da escolha do Colégio Eleitoral. Mas será que Trump se eclipsa???? Em princípio sim, pelo trígono de Marte a essa Lua Nova, mas como a Lua Nova que eclipsa o Sol está oposta ao Nódulo Norte em Gémeos, com Neptuno em quadratura, e Mercúrio -que rege o NóduloNorte – está conjunto à Lua Nova no Nódulo Sul, tudo se complica e o resultado não será linear ou terá impactos inesperados.

Depois de dia 20, Júpiter e Saturno em Aquário põem o foco na liberdade que se deseja e na liberdade que se pode ter, mantendo a tensão em que se encontraram durante todo o mês.

Mas, dia a dia, até lá, temos de ter em atenção dias 3 e 4, quinta e sexta-feira em que a Lua em Caranguejo se opõe a Plutão Júpiter e Saturno em Capricórnio e sentimos a polaridade entre a casa, a segurança, a familia, o país e tudo que nos é íntimo e forças maiores que nos condicionam; segunda -feira dia 7 em que a Lua em Virgem faz trígono a Urano emTouro e nos permite ver detalhes de progresso com um novo olhar; terça e quarta dias 8 e 9 em que a Lua em Virgem emtrígono aos planetas em Capricórnionos permite resultados práticos para aquilo em que inovamos, quinta dia 10 em que a Lua em Balança em quadratura a Plutão Jupiter e Saturno em Capricórnio nos mostra que não podemos agradar a toda a gente e há que rever os equilíbrios das relações, podendo mesmo haver conflitos por a Lua estar oposta a Marte, sexta 11 que é um dia de alta tensão emque temos de esperar o inesperado e percebemos que não controlamos tudo, nem pouco mais ou menos, com a Lua em Escorpião em oposição a Urano em Touro e o Sol conjunto ao Nódulo Sul, preso ao que seria fácil ou a velhas verdades, confuso sobre o caminho pela quadratura a Neptuno, assim até ao seu eclipse no dia 14 .

Será que o ano acaba bem? Duvido, como não podia deixar de ser por o Nodulo Norte em Gémeos não permitir certezas… Apenas que acabará confuso, estaremos mais divididos e teremos de fazer um esforço maior para investir no que nos for fundamental. Uma quadratura de Marte a Plutão em orbita curta de 20 a 26 de Dezembro não é sinal de paz na quadra de Natal, no mínimo, em termos pessoais a nossa vontade de estar com os outros será bloqueada pela força das circunstâncias e os riscos de conflito colectivo, desacatos ou guerras também fazem parte do rol de correlações . A Lua Cheia de dia 30 de Dezembro, em Caranguejo, será outro sinal da polaridade entre a ordem externa e o íntimo ou familiar, agravada por uma quadratura de Vénus a Neptuno que faz com que os nossos desejos ou expectativas não sejam realistas, passíveis de ser realizados…. Chegamos assim ao fim de 2020- começou mal e não parece vir a acabar melhor….Vamos mesmo ter de correr atrás do Pai Natal…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: